Cabelos

Minha ruivice

demorenaaruivaHey gente! No post de hoje vamos falar um pouco sobre cabelos, mais especificamente ruivos. Todas as vezes que eu saio de casa, ao menos uma pessoa me para no meio da rua pra perguntar se meu cabelo é natural! E não gente, eu não sou ruiva natural cry! Depois de tantas vezes parada, vou explicar pra vocês como cheguei na cor que tanto queria. Vamos ao que interessa?

Desde criança sempre quis ter o cabelo laranjinha, achava a coisa mais linda do mundo e ficava revoltada pelo fato da minha vó paterna ser ruiva natural (Ah holandeses!) e eu não ter herdado o cabelo lindo. Eu tinha alguns fios ruivos perdidos em meio a tanto cabelo mas, só isso.

Ruivos: de onde vêm, o que os define?

Primeiramente ser ruivo é uma mutação genética. O gene responsável é recessivo e só vai se manisfestar se encontrar um segundo gene recessivo no par de cromossomos (estudar genética no ensino médio é útil HAHA!). Você pode ser portador do gene e ele não ter se manifestado mas, se você tiver um filho com algum portador desse gene também, há chances de nascer um ruivinho!

Os ruivos naturais representam apenas 2% da população mundial, são praticamente raridade. As maiores concentrações de ruivos são na Escócia, Irlanda e Inglaterra. E por ser algo incomum, muita gente se identificou e adotou a cor.

Como fiz pra conseguir meu sonhado tom cobre?

Meu digníssimo cabelo é extremamente pigmentado. Chegava a ser acinzentado reluzente de tão preto que era, e os poucos fios ruivos sumiam dentro dele. Tive que passar por inúmeros processos foram 8 meses até que eu apertasse o botão do f*dase.

  • Tingimento com tinta profissional com o cabelo virgem, Oz 7.47 + ox 30 por 3 meses – meu cabelo não abriu tom, ficou um vermelho mais fechado.
  • Matização para cabelos vermelhos – Aqui cagou tudo! Meu cabelo ressecou, escureceu horrores. Só dava pra ver cor no sol e fiquei assim por quase 4 meses.
  • Shampuzada (Shampoo anti resíduo + ox) – Tentativa frustrada de tirar um pouco da pigmentação e abrir o tom do meu cabelo.
  • Tingimento com color perfect  7.4 + ox 30 na raiz e ox 40 no cumprimento – Conheci a lei de Murphy! “Nada é tão ruim que não possa piorar”, e dispenso comentários, somente ibagens são capazes de expressar a proeza de ter duas cores estranhas no cabelo.
  • Descoloração e tingimento com Elisafer 8.4 +ox 20 – Quase chorei, infartei, achei que meu cabelo fosse puir se descolorisse mas, não tinha muita opção porque minha formatura era dentre alguns dias. Mandei 2 beijos pro mundo e rezei pra não dar corte químico. E ainda assim tiveram mechas que não atingiram tom 8 na descoloração mas com o tingimento, acabaram disfarçadas. E nessa altura eu fiquei inlove com meu cabelo, e com as milhares de hidratações que aprendi a fazer.
  • Tonalização com anilina – Comecei a tonalizar com anilina porque queria escurecer um pouco, e como anilina sai fácil não tive medo. PORÉM, a anilina no meu cabelo simplesmente não desbota. É isso mesmo, não saiu. Mas por enquanto tá bom assim.

E depois de tudo isso, quase completando 1 ano na minha saga ruiva, consegui atingir a cor que eu desejava desde criança, meu laranjinha.

E vocês, sofreram um bocado pra conseguir deixar o cabelo do jeito que queriam? Comentem aqui pra gente!

Até pessoal 😉

Anúncios

Um comentário em “Minha ruivice

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s